sexta-feira, 24 de maio de 2013

POLÍTICA: A unidade na ação de sindicalistas comunistas com ... gaspar!!!

Nas horas mais difíceis do fascismo, quando era necessário unir os esforços de todos quantos o repudiavam, o Partido Comunista Português sempre privilegiou a unidade na ação com as diversas tendências oposicionistas.
Álvaro Cunhal não enjeitou sequer a coligação, que conduziu ao apoio de toda a oposição a Humberto Delgado muito embora as credenciais democráticas deste fossem, no mínimo, equívocas.
Se é certo que não se podem fazer comparações entre o governo de passos coelho e o de salazar - mais por culpa das circunstâncias do que pela cultura democrática do atual inquilino de São Bento! - a verdade é que alguns sindicalistas afetos à CGTP parecem em consonância com os propósitos de camilo lourenço: nada parecem aprender com a História.
Nesse sentido Ana Avoila é um exemplo representativo disso mesmo com as suas inenarráveis declarações, que podem deitar a perder o esforço de concertação de esforços por parte do novo líder da UGT. Nesse sentido, em artigo publicado no «Expresso Online», Daniel Oliveira coloca-a como “preciosa aliada de gaspar”. Concluindo o seu texto com a conclusão: Infelizmente, o que vem aí é demasiado grave. Felizmente, a revolta e a determinação dos funcionários públicos estará acima destas coisas. Felizmente ou infelizmente, Ana Avoila é demasiado trapalhona (para não dizer outra coisa mais desagradável) para conseguir disfarçar o absurdo da sua indecorosa posição. Também é por estas e por outras que o sindicalismo vive tempos difíceis.
É que não são apenas alguns patrões e o governo que veem esta crise como uma oportunidade. Há quem, quando se opõe a ele, não resista a querer levar uma taça para casa.


Sem comentários:

Publicar um comentário