terça-feira, 28 de agosto de 2018

Os números do nosso contentamento


Os números continuam a falar por si quanto ao desempenho do governo de António Costa: se a despesa pública está a crescer 2,5% em relação ao período homólogo do ano transato, as receitas sobem 5,3%, com o défice a recuar 1109,7 milhões.de euros no mesmo intervalo comparativo. E se, durante 2017, as direitas agarraram-se ao tema das cativações, quando lhes falhou o dos incêndios, este ano ficam descalças do argumento, porque elas reduziram-se em 474.9 milhões de euros.
Conclua-se com os dias difíceis que essas mesmas direitas enfrentam, quando se trata de defenderem a privatização da Segurança Social, hipótese contrariada com a consolidação das contas graças ao aumento em 7% das contribuições a elas destinadas. Segundo o site «Geringonça» “o excedente da Segurança Social até junho [elevou-se] para 1185 milhões de euros. Este valor do excedente da Segurança Social é 14,3% superior ao verificado em igual período de 2017.”
Cristas diz não ver o país tal qual descrito por António Costa no discurso de Caminha, mas confirma-se-lhe a urgência em consultar o oftalmologista, decerto tentado a receitar-lhe um daqueles óculos ridículos de nerd, com muitas dioptrias.

Sem comentários:

Publicar um comentário