domingo, 29 de julho de 2018

Um Perdigão que arrisca perder as penas ao demasiado alto querer voar


O Ministério da Cultura decidiu atribuir maior autonomia aos museus, possibilitando-lhes maior liberdade nos conteúdos e programação alargada das atividades com menores constrangimentos da tutela. Em principio essa descentralização deveria ser acalentada pelos responsáveis das instituições como um salto qualitativo fundamental na respetiva gestão.
Só que há que contar com o inflamado ego de António Filipe Pimentel, diretor do Museu Nacional de Arte Antiga, que já veio rebater a lei com um vasto relambório destinado a fundamentar aquilo em que se tem especializado: aproveitar todas as oportunidades para dizer mal deste governo.
Parece sina do museu das Janelas Verdes contar sempre com diretores demasiado convencidos da sua importância. Que a não têm obviamente. Há uns anos foi uma Dalila de má memória, que até Cavaco se esforçou por a acarinhar quando, com inteira justiça, o governo de Sócrates, a despediu. Agora anda Pimentel a sujeitar-se a idêntico desiderato, até tendo em conta a predileção pelas Escolas de Quadros do CDS para emitir ataques imponderados contra quem tem o dever de lealdade.
Já tarda a sua substituição por quem tenha do seu cargo o sentido de responsabilidade, que o atual titular não demonstra.

Sem comentários:

Publicar um comentário