terça-feira, 21 de novembro de 2017

As fraudes e as escabrosas fotografias, que as direitas querem ignorar

Dois pesos, duas medidas é o que se vem concluindo - sem surpresa! - da nossa comunicação social, onde o escândalo Tecnoforma ou a pila do Maçães passam quase despercebidos.
Ai se se tratasse de algo que tivesse a ver com alguém de esquerda: até os telejornais fariam de um ou outro caso notícia de abertura. Como se trata de comprometimentos de gente da direita faz-se tudo para passar à frente, não se lhe dar a devida importância.
Não há, pois, quem questione Passos Coelho sobre o que possa ter a comentar sobre a classificação de fraudulento a um negócio de que nunca poderá livrar-se de ter sido feito com a sua assinatura e responsabilidade. E tendo em conta a verbosidade com que tudo gosta de comentar, também apreciaríamos algumas palavras do professor Marcelo sobre tão notório compincha.
Quanto ao episódio pícaro protagonizado pelo «nerd mais nerd» do governo anterior só podemos confirmar que livrai-nos dos mais «toínhas», porque por trás daquele aspeto de não conseguir partir um prato ocultam-se insuspeitas, mas escabrosas perversidades.

Sem comentários:

Publicar um comentário