sábado, 12 de dezembro de 2015

E o Óscar de 2016 irá para ...

Está a tornar-se ostensivo o boicote ativo das televisões à candidatura de Sampaio da Nóvoa.
Ontem isso foi evidente na jornada que trouxe o candidato a Almada e ao Seixal, em que andou sempre acompanhado por grandes comitivas e teve como corolário um jantar-comício com mais de duzentos apoiantes.
Se a RTP e a TVI ainda acompanharam parte da visita feita aos pescadores para ver in loco a arte da xávega praticada na Costa da Caparica, e ouvir as explicações de José Ricardo (presidente da junta de Freguesia) e do investigador José Carlos Ferreira sobre a nossa riqueza marinha, à noite essas mesmas estações e a SIC primaram pela ausência num grande evento com lotação esgotada.
Enquanto Marcelo e Maria de Belém têm tempo de antena exagerado para aquilo que andam a fazer, o Prof. Sampaio da Nóvoa tem uma agenda preenchidíssima - que nem hoje, dia do seu aniversário, conhece tréguas! - contactando diariamente com centenas de cidadãos a quem ouve os anseios e a quem transmite palavras de esperança, nada disso sendo refletido para a opinião pública.
Porque será que o convite de uma cidadã para acompanhar Marcelo à missa nos Açores merece tanto tempo de antena e passa clandestino o apoio do mediático Barbas ao Prof. Sampaio da Nóvoa? Porque será que se mostram imagens de Maria de Belém a discursar num palanque e não se dá conta da respetiva assistência, quase invariavelmente constituída por plateias vazias?
Não admira, que, a quarenta e poucos dias do ato eleitoral, as sondagens ainda revelem um enviesamento, que não corresponderão à realidade apurada na noite de 24 de janeiro. Porque, entretanto, serão mais uns bons milhares de cidadãos os que ouvirão o discurso cativante, e com substância, do professor, e sobretudo ocorrerão os debates frente-a-frente - onde não será difícil revelar-se qual a candidatura efetivamente em sintonia com a mudança política, que vivemos no país.
Como se viu na entrevista à SIC, com entrevistadores experimentados e politicamente orientados para questões, que poderiam ser-lhe adversas, o Prof. Sampaio da Nóvoa soube escusar-se às potenciais armadilhas e dominar o debate cingindo-o ao terreno das ideias e das propostas concretas onde se revela imbatível. Será aliciante vê-lo estilhaçar a demagogia primária de Paulo Morais, o prazo de garantia ultrapassado de Henrique Neto ou o bem penteado vazio de ideias de Maria de Belém. Mas, sobretudo, será entusiasmante vê-lo enredar Marcelo nas suas contradições e inconsistências ideológicas. O discurso de ontem à noite, em Fernão Ferro, revelou um candidato, que arregaçou as mangas e está disposto a cumprir o papel expectável num político de eleição: propor uma Visão exequível e consistente do futuro, mas também denunciar o perigo das opções pelas alternativas em jogo.
Faltando o ato, que muitos estão a desvalorizar, mas que acaba por ser o mais determinante - o da colocação do tal retângulo de papel dobrado em quatro numa urna de voto - é evidente que Marcelo arrisca o ridículo ao apresentar-se nas entrevistas com um fundo institucional, em contradição com a imagem acumulada nos últimos anos e, sobretudo, ao anunciar-se já como presidente daqui a algumas semanas.
Após episódios como o do mergulho no Tejo, o candidato de passos coelho e de paulo portas não imagina o tamanho da desilusão, que será o da noite em que tiver de dar os parabéns ao vencedor da segunda volta das Presidenciais. Será espetáculo imperdível para 2016, com direito a Óscar para a melhor comédia de enganos do ano...

3 comentários:

  1. a SIC do sócio nº 1 do PSD, mandou os seus HIS MASTER VOICE utilizarem todos os recursos pata que MARCELO seja Presidente. ONTEM ATÉ UM PROGRAMA CHAMADO DE OPINIÃO PUBLICA FOI TRANSFORMADO NUM ACTO DE CAMPANHA DO MARCELO. NOJENTO, MAIS NOJENTO NÃO HÁ.

    ResponderEliminar
  2. a SIC do sócio nº 1 do PSD, mandou os seus HIS MASTER VOICE utilizarem todos os recursos pata que MARCELO seja Presidente. ONTEM ATÉ UM PROGRAMA CHAMADO DE OPINIÃO PUBLICA FOI TRANSFORMADO NUM ACTO DE CAMPANHA DO MARCELO. NOJENTO, MAIS NOJENTO NÃO HÁ.

    ResponderEliminar
  3. Cá em casa será Sampaio da Nóvoa! Estamos fartos da direita de Passos e Portas e de vedetas intriguistas!

    ResponderEliminar