quinta-feira, 24 de maio de 2018

Mais um desmentido de formatações destinadas a serem urgentemente descontinuadas


Vão-se sucedendo as más notícias para os urubus que anunciaram terríveis apocalipses se prosseguíssemos a via aberta por esta maioria parlamentar de aumentar o salário mínimo, reverter os cortes nos salários e nas pensões, ou retomar os feriados perdidos durante o (des)governo anterior. Apesar de ter seguramente o governo mais à esquerda entre os países que integram a União Europeia - aquele que mais contraria as lógicas neoliberais! -, Portugal acaba de ser reconhecido pelo IMD World Competitiveness Ranking de 2018 como aquele que mais subiu no ranking da competitividade, com sucessos particularmente significativos no Desempenho Económico, na Eficiência Governamental e na dos Negócios.
Um mínimo de humildade dos zésgomesferreiras e nos joõesvieiraspereiras do nosso burgo obrigá-los-ia voltar aos bancos da escola (mas de uma boa, que não repetisse as formatações bafientas de professores do género Braga de Macedo ou César das Neves!) para rever as matérias, que terão estudado tão mal!

Sem comentários:

Publicar um comentário