segunda-feira, 25 de junho de 2018

A pobreza, pois então...


Na revista «Sábado», Pacheco Pereira critica a «masturbação da dor» a que se dedicam os telejornais, que fazem reportagens ininterruptas a partir dos locais dos incêndios do ano passado com propósitos nada inocentes, mas igualmente sem qualquer valia efetiva para quem nelas passa por vítimas do abandono do interior do país. A razão para o sucedido é bastante óbvia e não se resolvem com promessas nem com  aproveitamentos presidenciais: “Este é caldo de cultura para a asneira, muita emoção e pouca racionalidade. Se alguém pensa que isto ajuda a resolver os problemas dos fogos, ou o ressuscitar de terras que estavam quase mortas e vão continuar a estar, está muito enganado. Ouvi apenas uma voz dizer coisas acertadas, e era um sotaque estrangeiro, num português com sotaque: "Sabe qual é o problema? É a pobreza, estas pessoas eram pobres."“

Sem comentários:

Publicar um comentário