domingo, 5 de julho de 2015

Pequenas notas em regime de férias (II)

1. O fanatismo europeu relativamente à receita austericida chegou a tão grande falta de escrúpulos, que se conheceram agora as pressões europeias para evitar a publicação do relatório do FMI do dia 26 de junho. É que tal documento diz o que Tsipras tem repetidamente defendido: a dimensão da dívida da Grécia já assumiu tais proporções que é impossível vê-la ressarcida. A reestruturação é um imperativo.
É elucidativo que, contrariando a vontade europeia em dar conhecimento desse relatório só depois do referendo, foram os Estados Unidos a forçar a sua publicação para a data inicialmente prevista.
Quem diria que a Casa Branca funciona atualmente como um insuspeito apoiante do governo legítimo em Atenas?
Corte significativo na dívida e período de carência de vinte anos é o que propõe esse documento do FMI.
2. É curioso como a aproximação do fim da legislatura e expectativa de mudança de governo leva algumas forças profundamente conservadoras a ensaiarem os seus últimos tiros ainda na crença de poderem acertar no alvo.
Esta semana foi a discussão do projeto de alteração da lei do aborto, que um movimento de cidadãos trogloditas intentou aprovar formas de achincalhar as mulheres  apostadas em tomar essa difícil decisão de motu próprio.
Na mesma lógica também os salafistas da ortografia tentam arranjar assinaturas à pressa para obstarem à plena implementação do Acordo Ortográfico de 1990.
Os que assim agem também seriam fortes opositores da reforma de 1911, que deu como  legalmente desatualizadas palavras como phophoro (fósforo), lyrio (lírio), ortografia (ortografia), phleugma (fleuma), exhausto (exausto), estylo (estilo), prompto (pronto) diphtongo (ditongo), psalmo (salmo), etc.
Os tempos passam, mas em todas as gerações continua a ser difícil fazer o Novo prevalecer sobre o Caduco...

1 comentário:

  1. O Direito à Autonomia Legislativa

    Não acontece só nos clubes de futebol, acontece também em muitos ramos das sociedades (e das regiões):
    - os melhores duma região/sociedade tendem a deslocar-se para regiões/sociedades mais ricas [é natural].
    De facto, todos nós sabemos que as regiões/sociedades mais pobres... tendem a ficar mais pobres... em relação às regiões/sociedades mais ricas -> pois, estas vão buscar os melhores das regiões/sociedades mais pobres.
    Tudo ok... agora, todavia, no entanto, como é óbvio... as regiões/sociedades mais ricas NÃO PODEM TER O DESPLANTE DE PRETENDER IMPOR LEGISLAÇÃO às regiões mais pobres!
    Dito de outra maneira: as regiões/sociedades mais pobres devem possuir Autonomia Legislativa em relação às regiões/sociedades mais ricas (isto é, ou seja, em relação àquelas que vão buscar os seus melhores)!
    .
    .
    .
    .
    Anexo:
    AUTARCAS EM GRAVE DESLEIXO
    {uma riqueza que as regiões/sociedades não podem deixar de aproveitar}
    .
    .
    -> Muitas mulheres heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos... querem 'gozar' a vida; etc;
    -> Muitos homens heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos... querem 'gozar' a vida; etc;
    CONCLUINDO: é uma riqueza que as sociedades/regiões não podem deixar de aproveitar - a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) com disponibilidade para criar/educar crianças.
    .
    ---> Já há mais de dez anos (comecei nos fóruns clix e sapo) que venho divulgando algo que, embora seja politicamente incorrecto, é, no entanto, óbvio:
    - Promover a Monoparentalidade - sem 'beliscar' a Parentalidade Tradicional (e vice-versa) - é EVOLUÇÃO NATURAL DAS SOCIEDADES TRADICIONALMENTE MONOGÂMICAS...
    {ver blogs http://tabusexo.blogspot.com/ e http://existeestedireito.blogspot.pt/}
    .
    .
    .
    P.S.
    Tal como eu explico no blog «http://tabusexo.blogspot.com/» -> o Tabu-Sexo não se tratou de um mero preconceito... foi, isso sim, uma estratégia que algumas sociedades adoptaram no sentido de conseguirem Sobreviver... leia-se: o Tabu-Sexo tinha como objectivo proporcionar uma melhor Rentabilização dos Recursos Humanos da Sociedade... leia-se, o verdadeiro objectivo do Tabu-Sexo era proceder à integração social dos machos mais fracos!!!
    .
    P.S.2.
    Uma sociedade/região, para sobreviver, precisa de (como é óbvio ) possuir a capacidade de renovação demográfica.
    .
    P.S.3.
    Existem autoridades de sociedades/regiões (que estão sem capacidade de renovação demográfica) em desleixo:
    - não monitorizam/motivam/apoiam uma riqueza que não podem deixar de aproveitar -> a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) com disponibilidade para criar/educar crianças.
    .
    P.S.4.
    Mais, existem autoridades de sociedades/regiões (que estão sem capacidade de renovação demográfica) que são cúmplices de 'globalization lovers' nazis.
    .
    P.S.5.
    Nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim... a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!
    Existem 'globalization-lovers' (que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa), e existem 'globalization-lovers' nazis (estes buscam pretextos para negar o Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones).
    .
    P.S.6.
    Uma NAÇÃO é uma comunidade duma mesma matriz racial onde existe partilha laços de sangue, com um património etno-cultural comum.
    Uma PÁTRIA é a realização de uma Nação num espaço.
    .
    .
    .
    Anexo 2:
    Já há alguns anos que aqui o je vem divulgando Direitos que considera serem importantes:
    1- O Direito à Sobrevivência de Identidades Autóctones : ver blog "http://separatismo--50--50.blogspot.com/".
    2- O Direito à Monoparentalidade em Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas: ver blog "http://tabusexo.blogspot.com/".
    3- O Direito ao Veto de quem Paga: ver blog "http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/".

    ResponderEliminar