segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A desfaçatez das mentiras e o desespero de quem teme reduzir-se à dimensão da lambreta!

1. Na semana passada ouvimos amiúde a ministra das finanças e o próprio passos coelho a autoelogiarem-se por prescindirem da meta de 2,5% de défice no Orçamento Geral do Estado negociada com a troika e optarem por 2,7%. Chegou a ser risível ouvir o ainda primeiro-ministro a criticar os que qualificou como fundamentalistas quanto a essa matéria.
Ora a experiência passada de já terem existido 12 orçamentos nestes últimos três anos demonstra que, uma vez mais, este agora apresentado também não será para cumprir. De facto como seria possível conciliar crescimento da economia, com diminuição das importações e com o crescimento do consumo privado? Seria como encontrar a quadratura do círculo!
Tem sido admirável a forma como este governo revela tanta desfaçatez para mentir descaradamente aos portugueses, tomando-os a todos por tolos!
Mas a melhor comparação de tudo isto foi a enunciada por Daniel Oliveira no «Eixo do Mal», quando comparou o autoelogio dos (des)governantes com aquele sujeito que, por correr atrás de um táxi, sem o conseguir apanhar, achava ter poupado mais dinheiro do que se perseguisse um elétrico…
2. As sondagens recentes estão a ter o condão de colocar os ainda ministros deste governo à beira de um ataque de nervos. Hoje foi a vez de pires de lima, que na Rua da Horta Seca tem sido tão inoperante quanto o seu antecessor. À saída de mais uma cerimónia de nula importância  desenvolveu uma diatribe destemperada contra António Costa apontando-lhe a culpa pelas consequências das condições climatéricas, por não tapar todos os buracos nas ruas da capital e, sobretudo, por pretender aplicar uma taxa a cada turista que dorme nos hotéis nacionais.
A experiência diz-me que tal taxa é comum noutras paragens europeias. Nomeadamente na Holanda, onde mais recentemente me tenho deslocado, é inevitável encontrar essa taxa diária na conta do hotel. Por isso mesmo qual será a admiração? Alguém no seu juízo normal concluirá que tal taxa dissuadirá os turistas de procurar as excelentes razões para nos visitarem? Será que a taxa, que tenho pago no referido país europeu o terá desertificado de turistas?
Daqui até às eleições António Costa será um autêntico bombo da festa que os partidos da direita procurarão organizar com a colaboração das agências de comunicação com quem o governo pretende gastar mais dinheiro durante o próximo ano como se comprova no orçamento!
Pudera! No caso de pires de lima as sondagens revelam que, acaso se atrevesse a concorrer autonomamente no PSD, o CDS ficaria reduzido às dimensão parlamentar do partido da lambreta!

Sem comentários:

Publicar um comentário