sábado, 26 de maio de 2012

As citações do dia


Tudo indica que o Governo estimou mal as consequências recessivas das suas medidas de austeridade "além da ‘troika'" e estimou ainda pior os efeitos da recessão na evolução das receitas fiscais. É por isso que os resultados, manifestamente desastrosos para a economia e para o emprego, se revelam cada vez mais contraproducentes também do ponto de vista da redução do défice. 
Pedro Silva Pereira, Diário Económico

A crise que vivemos - observe-se as suas dimensões nacional, europeia e mundial - é provavelmente o maior roubo organizado da história da Humanidade. As suas consequências podem ser gravíssimas.
Carvalho da Silva, Jornal de Notícias

Tudo o que diz o Executivo é nebuloso, contraditório, um processo de negação das evidências, que começa a assustar mais do que os sustos diários embutidos por esta gente. Vai-se sabendo, perante os factos e as circunstâncias, que a perturbação política e a barafunda mental dos governantes atinge aspetos medonhos.
Baptista Bastos, Jornal de Negócios

Se pararmos de fazer generalizações idiotas, que servem apenas para atirar para os que mais sofrem a culpa desta crise, e se nunca mais nos atrevermos a mandar calar os outros, como forma de impor o que defendemos sem nos darmos ao trabalho do contraditório, seremos obrigados, finalmente, a discutir o futuro deste país em vez de nos dedicarmos à flagelação de todo um povo. Nesse momento, os verdadeiros responsáveis por esta crise terão um problema.
Daniel Oliveira, Expresso

Sem comentários:

Publicar um comentário