sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Um catavento com uma pitada de Maquiavel

Que marcelo rebelo de sousa andou pelos corredores das instituições europeias em Bruxelas parece indubitável. Que neles encontrou Marisa Matias também me parece óbvio. Que dando de caras com Juncker lhe pediu posarem juntos, ficou demonstrado na fotografia em causa. Agora, que o Presidente da Comissão Europeia o tenha recebido com a formalidade devida a um político com um cargo passível de merecer a audiência, já começo a contestar. Até porque marcelo tem historial em revelações falsas sobre o que terá vivido em palácios onde se exerce o poder. Basta recordar o episódio da vichyssoise com que ludibriou paulo portas!
É que marcelo não se limita a ser um catavento! Com uma argúcia, que o torna aprendiz atento dos ensinamentos de Maquiavel, ele é capaz de utilizar os mais intrincados argumentos para levar por diante o que pretende. Veja-se a suposta polémica quanto a não estar a ser muito bem visto pelas direções do PSD e do CDS, dispostas até a apresentarem uma candidatura alternativa.
Todos sabemos que a pouco mais de dois meses da primeira volta das eleições já não há a mínima hipótese de preparar uma candidatura ganhadora. Até sequer para arranjar em tempo útil as 7500 assinaturas necessárias para ter direito a figurar no boletim de voto!
Temos, pois, que a direita sabe só poder contar com um único candidato credível, já que os demais com ela conotados só servirão de figurantes na paisagem. Mas também sabe que conseguir passar do seu resultado nas legislativas - 38,5% - para uma vitória à primeira volta necessita de dissociar marcelo do seu campo ideológico. Daí este aparente desapego, destinado a dar-lhe a possibilidade de iludir mais uns incautos. É que até lobo xavier, na “Quadratura do Círculo” já reconheceu que, obrigado a ir à segunda volta, marcelo acabará inapelavelmente derrotado.

1 comentário:

  1. Não indo para o Brasil, desta vez, irá a banhos no Tejo mais uma vez?

    ResponderEliminar