domingo, 8 de setembro de 2013

FILME: «Tess» de Roman Polanski (1979)


Foi o belíssimo filme com que Polanski quis homenagear Sharon Tate por ser um dos principais romances da sua preferência. E com uma Nastassja Kinski em estado de graça.
No Dorset, no final do século XIX, os Durbeyfield vivem miseravelmente. O pai, John, descobre um dia a ascendência de uma família nobre, os Urberville, e resolve-se a enviar a filha mais velha ao seu encontro.
Contratada como criada, Tess resiste ao assédio de Alec, o herdeiro da família, mas acaba por aceder a ser sua amante depois dele a violar.
Uns meses depois ela volta para a casa paterna para aí dar à luz um bébé, que não tarda a morrer. Começa então a trabalhar numa exploração leiteira, onde se apaixona por Angel Clare, o filho do pastor...
O filme conta o destino trágico de uma rapariga tímida e apaixonada, sujeita aos preconceitos da sua época, que é a da sociedade vitoriana. Incapaz de se proteger ela vai sendo sucessivamente fustigada por cada acontecimento em que se vê involuntariamente envolvida.
Quadro realista da vida nos campos ingleses da segunda metade do século XIX em vias de se mecanizarem, «Tess» é um drama romântico, ao mesmo tempo fruto de uma superprodução, mas com características intimistas.


1 comentário: